• DentroMercado

    Quais são as profissões mais procuradas atualmente?

    Você está preparado para o mercado de trabalho do futuro? Descubra agora algumas das profissões do futuro e o que você precisa para se especializar!

    O impacto da presença da internet em nosso cotidiano é muito mais drástico do que imaginamos. Não só as relações pessoais foram redefinidas por causa da facilidade de comunicação, mas também a forma de trabalhar, que está em constante transformação.

    Nesse novo cenário, reformas são necessárias e paradigmas são quebrados diariamente. Isso faz com que um novo quadro se apresente quando se trata do mercado de trabalho, principalmente em relação às profissões mais procuradas pelas pessoas.

    E como se posicionar diante de tantas mudanças?

    Há muitas perguntas quando o tema é sobre as profissões do futuro. A maioria das pessoas ainda não sabe ao certo como escolher uma atividade que seja ao mesmo tempo rentável e prazerosa.

    Além disso, há um certo receio em entender corretamente quais são os caminhos a seguir diante de uma evolução tecnológica cada vez maior.

    Neste post, explicamos melhor sobre esse futuro que já chegou e vamos mostrar 6 exemplos das profissões mais procuradas atualmente. Mas antes, vamos responder algumas das dúvidas mais frequentes.

    Perguntas e certezas sobre as profissões do futuro

    A mudança no mercado de trabalho, que ocorre nesse instante, trouxe à tona também uma questão importante: é cada vez mais necessário realizar uma atividade que traga prazer e satisfação, além da recompensa financeira.

    Durante décadas, grande parte da população fez suas escolhas profissionais a partir da remuneração, deixando de lado desejos e vontades pessoais para construir um patrimônio sólido.

    Esse tipo de escolha fez com que surgissem diversas gerações insatisfeitas com sua atividade profissional. Com isso, muitos, ao se aposentarem, acabaram gastando boa parte dos recursos acumulados com tratamentos médicos por conta das doenças adquiridas ao longo da carreira.

    Aos poucos, as pessoas perceberam que essa lógica não fazia muito sentido e que era preciso encontrar atividades que preservassem a qualidade de vida e possibilitassem o contato mais próximo com a família e com os amigos. Ou seja, que os momentos de lazer não fossem negligenciados.

    Essas novas diretrizes fazem parte do conceito das profissões mais procuradas pelas pessoas atualmente.

    Assim sendo, é cada vez maior o número de pessoas que usam a tecnologia a seu favor, mudando radicalmente o regime de trabalho. São jornadas mais flexíveis, cumpridas em casa ou mesmo em trânsito e com metas específicas a serem realizadas.

    Embora existam ainda muitas incógnitas sobre as profissões do futuro, algumas certezas já podem ser constatadas:

    • as profissões do futuro demandam aprimoramento contínuo;
    • as regras e acordos são mais flexíveis;
    • a tecnologia fará parte de todas as atividades laborais, em maior ou menor grau;
    • as profissões do futuro exigirão dos profissionais maior capacidade de adaptação;
    • o local de trabalho deixará de ser fixo, na maioria dos casos;
    • os profissionais executarão diversas tarefas, em áreas correlatas, mas uma única expertise não será mais suficiente;
    • as relações pessoais e humanas tendem a ser cada vez mais valorizadas;
    • a capacidade de comunicação será uma exigência maior.

    Podemos afirmar que essas serão algumas exigências do mercado do futuro e boa parte delas já está em vigor atualmente. As relações de consumo mudam a cada instante e tendem a se tornar mais automatizadas.

    Pode ser que, em pouco tempo, com a popularização da chamada internet das coisas, sua geladeira doméstica, de forma autônoma, enviará uma lista ao supermercado dos produtos que faltam e você os receberá na porta de sua casa.

    Esse é um exemplo que até pouco tempo pareceria saído de um filme de ficção científica. No entanto, esse dia parece estar cada vez mais próximo e também será acessível a boa parte da população mundial.

    É preciso acompanhar o ritmo das mudanças e repensar a forma de fornecer sua mão de obra.

    O empreendedorismo e as profissões mais procuradas

    Todo esse novo cenário construído pela tecnologia abriu um leque gigantesco de novas atividades laborais e trouxe a possibilidade de novos empreendimentos, principalmente digitais. Como boa parte dos brasileiros possui o perfil empreendedor, esse novo mercado de trabalho vem crescendo exponencialmente nos últimos anos.

    Se antes era necessário estar empregado em alguma grande corporação para colocar em prática sua expertise, atualmente é possível atender inúmeros clientes simultaneamente, gerindo seu próprio tempo e suas demandas de forma autônoma.

    Assim, cresce o número de freelancers, prestadores de serviço autônomos e outros profissionais que ganham a vida trabalhando de casa. Veremos aqui algumas das profissões mais procuradas para quem quer esse tipo de comodidade e que já são realidade nos dias de hoje.

    1. Redator de conteúdo

    Com a grande demanda de textos para sites e blogs, cresceu muito o número de redatores de conteúdo.

    Esses profissionais desenvolvem artigos específicos sobre os mais diversos assuntos, a partir de pesquisas e de sua experiência pessoal e profissional.

    A vantagem é que nessa profissão não é preciso uma graduação em Letras ou em Jornalismo, por exemplo, como seria exigido no mercado formal de trabalho. Escritores, redatores e pessoas que têm a capacidade apurada de escrita podem ingressar nessa atividade, que tem seu maior nicho no mercado freelancer.

    Existem plataformas especializadas em aproximar clientes e redatores e os formatos e conteúdos são os mais diversos. Portanto, quanto mais adaptável for o redator, maior a quantidade de trabalho.

    2. Editor de vídeos

    Um outro destaque entre as profissões mais procuradas atualmente é o editor de vídeos. A gigantesca demanda se explica pelo sucesso das plataformas de streaming, como o YouTube, por exemplo.

    Hoje, qualquer pessoa, literalmente, pode ter seu próprio canal e compartilhar conteúdo. Empresas também já descobriram o poder dos vídeos como elemento de alavancagem de negócios.

    Em ambos os casos, pessoas ou empresas, é fácil captar as imagens e produzir o conteúdo, mas é muito raro encontrar um bom editor de vídeos. Assim, esse profissional tem um campo vasto de trabalho e quanto mais qualificado, maior será seu volume de trabalho.

    Essa também é uma atividade que pode ser desenvolvida no regime freelancer e é um excelente exemplo de uma das profissões do futuro que já estão em voga.

    3. Produtor e/ou afiliado de produtos digitais

    Um nicho de mercado que cresce cada vez mais é o de produtor ou afiliado de produtos digitais. Como produtos digitais entendem-se todos aqueles que não precisam de um meio físico para serem comercializados.

    Dentre os principais estão e-books, cursos online, palestras e treinamentos, podcasts e outras modalidades.

    O produtor é aquele que cria e formata o resultado final e ele pode também comercializá-lo diretamente. Além de vender seu próprio produto, ele pode recrutar afiliados, ou seja, pessoas que irão revender esse produto digital e ganhar comissões sobre as vendas.

    Da mesma forma que no caso dos redatores de conteúdo, os produtores e afiliados contam com plataformas específicas para que os produtos sejam oferecidos e os afiliados possam negociá-los.

    Essa alternativa é excelente para as pessoas que gostam de trabalhar com vendas e que têm intensa atuação nas redes sociais.

    4. Youtuber

    Já falamos um pouco sobre essa plataforma, mas o grande destaque entre as profissões mais procuradas, principalmente pelos jovens, são os chamados youtubers. Eles são pessoas que produzem conteúdo de alto impacto e que atraem verdadeiras multidões de espectadores.

    Para ser um youtuber de sucesso é preciso desenvoltura, boa qualidade de equipamento e excelente conteúdo sobre um tema que seja de seu domínio.

    Mas não são apenas os canais pessoais que fazem sucesso. Muitos canais corporativos e de produtos também têm milhões de acessos. Além de compartilhar conteúdo, esse tipo de canal é uma ferramenta eficaz na divulgação de produtos e de serviços.

    5. Influenciador digital

    Com o advento e popularização das redes sociais e a escalada da influência delas nos negócios digitais, uma outra atividade ganhou muito espaço: a de influenciador digital.

    Esse especialista impulsiona publicações, postagens, vídeos e demais conteúdos de outras pessoas ou empresas, usando sua influência no mundo digital para alavancar negócios dos mais diversos.

    No mercado tradicional, o influenciador digital poderia ser considerado como o garoto-propaganda de uma marca, empresa ou produto e essa é uma das profissões do futuro que tende a ter cada vez mais destaque.

    6. Proprietário de e-commerce

    Vender online é uma das grandes tendências do varejo para as próximas décadas. Esse tipo de empreendimento tem sido escolhido por muitos profissionais de vendas.

    Ter um e-commerce é mais fácil e prático do que criar uma loja física. Além disso, grandes redes de lojas já oferecem programas de afiliados, nos quais o empreendedor pode comercializar centenas de produtos sem a necessidade de manter um estoque físico.

    A variedade de produtos é cada vez maior, passando por livros, utilidades domésticas, produtos de beleza e cosméticos, eletrônicos, importados e mais uma infinidade de opções.

    Informação, conhecimento e estratégia

    Agora que você descobriu algumas das profissões mais procuradas para o futuro, mas que já são encontradas atualmente, é preciso saber que qualquer decisão deve ser tomada a partir de muita informação, de conhecimento e de uma estratégia clara de ações.

    Trabalhar em casa em uma das atividades aqui citadas ou em uma das muitas outras é viável e possível. Porém, isso requer planejamento, disciplina e dedicação.

    Se por um lado os horários serão flexíveis e existirão diversas outras vantagens, é preciso ter consciência de que o trabalho é árduo e contínuo. Sem contar que há pouca estabilidade e que os negócios podem variar muito de um mês para outro, o que demandará um bom planejamento financeiro. Portanto, busque cada vez mais informações e conhecimento.

    Você ainda tem dúvidas sobre esse assunto? Não deixe de conferir nosso post sobre o empreendedorismo no Brasil.

    Guest post produzido pela equipe da Hotmart.

  • DentroStory

    20 dicas para atender seus clientes mais rápido

    Atender seus clientes com rapidez no ambiente online é fundamental para que eles tenham uma boa experiência com sua empresa. Descubra como fazer isso!

    Você entende a importância da agilidade no atendimento ao cliente?

    A Internet possibilita que as pessoas estejam em várias lojas ao mesmo tempo. As abas do navegador permitem que as comparações sejam em tempo real e transformam a decisão de compra em um processo muito mais complexo.

    Por isso, estar disponível para tirar dúvidas dos seus clientes e até negociar condições de pagamento enquanto ele faz a compra é fundamental.

    Quanto tempo é muito tempo?

    Isso depende da profundidade do cliente em seu funil de compra. Se ele já está próximo do fim da venda, cada segundo conta. E não é nesse momento que você deve deixá-lo esperando por um email ou uma ligação depois que ele já preencheu todas suas informações em um formulário

    Ou seja: muito tempo é exatamente o minuto posterior que seu cliente resolveu comprar com a concorrência. Isso pode acontecer em vários casos:

    • preço e qualidade são maiores: você não deve dar chance que ele faça uma pesquisa de preços. Fale seus prós e contras e influencie positivamente seu cliente a comprar algo de qualidade;
    • você oferece algo único: na ânsia de encontrar competidores, seu cliente pode se perder em suas pesquisas e acabar desistindo da compra;
    • algo personalizado: faça com que seu cliente saiba se a personalização que você oferece é realmente para ele.

    Vamos às nossas 20 dicas? Elas podem ser separadas em grupos, como veremos a seguir:

    Dicas de atendimento ágil

    atendimento rápido

    As dicas aqui foram trazidas pela experiência de atendimento dos operadores da JivoChat, que atendem mais de 2.000 pessoas todos os dias, e de clientes da plataforma.

    1. Não deixar clientes esperando

    Tenha operadores disponíveis: cada operador pode atender, no máximo, 5 clientes por vez. Então, dependendo do seu fluxo, contrate mais operadores. É possível encontrar ótimos freelancers que podem trabalhar remotamente para você.

    Depois de resolver o problema do cliente, não tenha vergonha em encerrar a conversa. Às vezes o cliente agradece várias vezes por ser educado e pode ter vergonha de finalizar o papo.

    2. Evitar textos longos

    Quanto mais longo o texto, mais o seu cliente demorará para ler. Por isso, nada de posts de blog dentro do seu chat online. Seja rápido e direto.

    Se você precisa passar um conteúdo maior ou mais específico, uma boa opção é usar FAQs, blogs e vídeos, ou seja, fontes externas ao chat.

    3. Treinar a equipe para ser concisa

    Não tenhamos pressa, mas não percamos tempo: esse velho ditado faz muito sentido aqui. Evite mensagens separadas e que não levam ao objetivo como um “tudo bem?” avulso. Use padrões como “Olá, tudo bem? Como posso ajudar?”.

    4. Locais com boa conexão

    Problemas de tela travando ou áudio falhando atrapalham a comunicação e refletem na percepção que o cliente tem do seu site. Então, como pré-requisito para contratar um operador, garanta que ele esteja em um local com boa conexão.

    Se a falta de conexão acarretar em demora para responder mensagens, garanta que isso torne-se uma prioridade à ser resolvida.

    5. Mensagens claras e óbvias

    Nunca deixe espaço para dúvidas ou ambiguidades. Toda dúvida do cliente deve ser respondida de forma clara para que ele não faça a mesma pergunta duas vezes.

    Evite mensagens como “nossos preços podem baixar na época da Black Friday”, pois não são mensagens úteis. Principalmente quando o site e o chat do concorrente dizem que vão baixar em 40% logo no primeiro banner.

    atendimento rápido

    6. Evite o email

    Apesar de ser um ótimo recurso, o email não é a melhor opção de atendimento, por exigir mais tempo para chegar à uma resolução. Prefira ligações ou chat online.

    O email deve ser usado para informações importantes como código de rastreio e dados dos pedidos caso o seu chat online não salve o histórico das mensagens.

    7. Transferir o atendimento? Só se for REP

    REP é a sigla para Rápido, Eficiente e Produtivo. As companhias de telefone já te fizeram passar raiva com musiquinhas de telefone ao transferir sua ligação, certo?

    Por isso, para transferir o atendimento, você tem que garantir isso aconteça de forma rápida, eficiente e produtiva.

    Garanta que a pessoa que receber o cliente nessa transferência já tenha as informações para resolver o problema, de forma que não seja necessário que ele responda tudo novamente.

    Além disso, a transferência deve ter o objetivo claro de passar o cliente para o ponto final da resolução de seu problema. E tudo isso sem musiquinhas de call center, é claro!

    Dicas para atendimento P2P 

    A burocracia às vezes faz com que os processos de atendimento sejam mais rígidos e fixos. Por isso, no atendimento P2P (People to People), parecer ser atendido por uma pessoa em detrimento dos atendimentos robotizados faz com que você ganhe pontos na confiança do cliente.

    8. Seja gentil

    Cada um tem seus problemas e em momentos de dificuldade ninguém quer ser maltratado ou menosprezado. Seus clientes do chat online vão fazer as perguntas mais óbvias possíveis e você deve sempre tratá-los com gentileza.

    9. Ajude mais do que peça ajuda

    Com o tempo você pega experiência e já sabe quais as dúvidas do seu cliente. Você pode então ajudá-lo antes de pedir mais dados. Por exemplo, um site de produtos esportivos pode indicar quais produtos são voltados para iniciantes e quais são os de atletas.

    Se o visitante está numa página de iniciante, o chat online pode interagir já dizendo que o produto é seguro e voltado para crianças. Se o visitante era uma mãe procurando presente para o filho, você a conquista pelo coração rapidamente!

    Caso você tenha um CRM, utilize-o para ver compras antigas e dados do cliente. Assim você não precisa pedir o endereço dele novamente. Bastaria dizer: “é o mesmo endereço da outra vez, na Rua dos Passarinhos?”. Pronto, o cliente sente que está recebendo a devida atenção.

    10. Apresente-se e pergunte pelo nome

    Você já chegou em uma loja física e o atendente perguntou seu nome e logo depois disse: “O meu nome é Paulo. Fique à disposição e qualquer coisa é só me chamar.”? Essa técnica é antiga e funciona para humanizar o atendimento. O cliente agora fala com uma pessoa e não com a empresa inteira.

    Perguntar pelo nome é interessante para alimentar sua base de dados. Chats online como o Jivochat permitem que você vá colocando informações no seu painel administrativo.

    11. Tenha ética 100% do tempo

    Não deixe seus clientes na mão. A ética é fundamental e saber discernir questões financeiras de questões éticas faz com que você tenha sucesso na comunicação com seu cliente.

    Por exemplo, se seu produto atrasou ou foi extraviado e você faz seguro dele nos Correios, nada mais justo que enviar a próxima remessa via SEDEX em vez de usar o PAC. Afinal, o cliente estava esperando o prazo.

    Nunca omita informações para os clientes: se a encomenda dele não vai chegar ou foi extraviada, informe-o prontamente para que ele decida o que deve ser feito.

    atendimento rápido

    Dicas de atendimento para vendas

    12. Cupons de Desconto

    Não deixe o cliente escapar: ofereça cupons de desconto para compras em quantidade, de produtos mais caros ou ao fazer upgrades. Atraia curiosos para que eles tornem-se compradores com cupons de desconto relâmpagos.

    13. Destacar Argumentos de Vendas

    Mostre seus diferenciais de produtos também na comunicação com seus clientes, não apenas no seu site. Fazer comparações diretas e indiretas com os concorrentes em aspectos que você se destaca faz vender mais.

    Fale o que você pode falar e o que o cliente quer ouvir, nunca mais e nunca menos que isso. Não prometa que o seu produto faz algo que não faz e não deixe de lembrar ao cliente o que seu produto faz de melhor.

    14. Trabalhar com comparações

    Você pode comparar atributos físicos ou emocionais do seu produto. Por exemplo: se um cabo de aço aguenta 30 toneladas, estamos falando de um atributo físico. Se você quer pendurar um piano no teto de um shopping, já  muda para a segurança dos seus visitantes.

    Compare-se com a concorrência sem medo: mostre no que você é bom e também suas fraquezas. Nenhum produto é perfeito para nenhuma pessoa.

    Ser honesto quanto suas falhas é bem visto pelos clientes. Lá no futuro você terá muito menos reclamações.

    15. Frete Grátis ou Parcelamento

    O cliente está quase desistindo? Dê frete grátis e faça com que ele compre de você nos próximos minutos. Não o deixe sair do site sem que ele faça a compra pelo valor do frete.

    Parcele em mais vezes. No Brasil esse é um ótimo argumento para quem usa cartão de crédito.

    16. Exclusividade

    Muitos sites vendem produtos personalizados, difíceis de encontrar ou raros. Aproveite o momento de destacar os atributos positivos do seu produto para lembrar seu cliente de que é só com você ele conseguirá adquirir o que você vende.

    Faça descontos exclusivos para clientes fiéis. Ao perceber que é a segunda ou a terceira compra do mesmo cliente, dê cupons de desconto maiores ou upgrades grátis. É melhor menos dinheiro do cliente com você do que todo o dinheiro do cliente com seu concorrente.

    Dicas para viralizar

    17. Peça no final

    Ao finalizar o atendimento, peça que o cliente compartilhe seu site nas redes sociais e com os amigos mais próximos. Deixe links para compartilhamentos rápidos e sugira outros conteúdos que seus clientes gostam.

    Cupons de descontos de indicação também funcionam muito bem: faça com um cliente só ganhe quando ele indicar um conhecido que gaste mais que R$ 50, por exemplo.

    18. Descontos baseados em conteúdos

    Peça para que seu cliente envie fotos utilizando seu produto e retribua com descontos. Faça promoções ou concursos culturais que todos que participarem ganhem brindes ou descontos nos produtos envolvidos.

    19. Sempre entregue algo a mais

    Quem nunca viu o Nubank sendo elogiado nas redes sociais? Além de se preocuparem com os clientes, eles personalizam brindes e mostram preocupação com os clientes.

    Quando o cliente pedir algo, entregue 10% a mais do que ele queria. Seja atenção, agilidade, facilidade ou até mesmo descontos.

    ferramentas para atendimento rápido

    20. Autonomia dos Operadores

    A dica final é: isso tudo precisa estar alinhado diretamente entre as equipes estratégias e as equipes táticas. Quem vai “meter a mão na massa” precisa saber até onde pode ir para que não seja uma operação que não traz lucro ou que não atende bem o cliente.

    Por isso, dar autonomia aos operadores torna-se imprescindível. Ler todas as dicas acima mas precisar passar por um gerente para aprovar é atrapalhar todo o processo.

    O treinamento dos operadores é fundamental para que tudo dê certo. Sua equipe precisa estar alinhada e captar a necessidade de cada cliente rapidamente.

    Evitar o grande turn-over das equipes de atendimento se torna necessário mais do que nunca para o sucesso de longo prazo. Se o operador não fica nem 6 meses na vaga, como ele vai se acostumar com os clientes?

    Você deixa seus operadores decidirem rapidamente, no calor do momento? Ou tudo precisa passar por um gestor responsável pela área?

    Dica Bônus: Ferramentas feitas para o trabalho

    Você não usa o Word para fazer planilhas, usa? O Excel existe para isso! Por isso, no atendimento, você precisa usar ferramentas destinadas para isso, ou seja, ferramentas de comunicação. Algumas delas são:

    • JivochatFerramenta de comunicação online que conta com um chat e um painel administrativo poderoso para resolver os problemas de clientes que estão em seu site. Com integrações com Facebook Messenger e Telegram, por exemplo, o cliente pode continuar a conversa sem nem precisar retornar ao seu site.
    • Slack: Comunicação interna rápida e segmentada. Cada canal pode resolver problemas diferentes e o histórico fica público. Muito útil para equipes grandes.
    • ERP (Enterprise Resource Planning): cada um é diferente e cada empresa precisa de features diferentes, então aqui vamos apenas citar que com um ERP você integra várias funcionalidades importantes para que a empresa se mova com rapidez.

    Gostou deste artigo? Discorda de alguma dica? Deixe nos comentários e compartilhe com seus amigos e colegas de trabalho. O seu site já possui ferramentas para se comunicar com seu cliente?

    Até a próxima!

  • DentroMercado

    Modelos de Currículo: baixe e faça um currículo incrível

    Faça currículos incríveis com esses modelos criados especialmente pelo nosso time de design!

    A primeira impressão que um contratante tem de um candidato é o seu currículo.

    Ele funciona como a sua apresentação e é essencial que você tenha um bom currículo para encantar um time de RH e sair na frente dos seus concorrentes.

    Muitas pessoas tem muitas dificuldades na hora de montar o seu currículo e criar um material incrível e que chame a atenção.

    Pensando nessa dor, resolvemos criar uma oferta para auxiliar os profissionais que estão entrando no mercado e àqueles que já estão inseridos, mas procuram por uma nova oportunidade profissional.

    O nosso designer chefe do time de Marketing Lucas Chagas desenvolveu 5 templates incríveis para você construir o seu próprio currículo!

    Confira e escolha aquele que você acha melhor para conquistar o seu próximo emprego.

    No final do post daremos dicas de como editar os currículos e fazer a sua versão.

    *Para abrir cada currículo basta clicar na imagem e editá-los à vontade.

    Modelo 1: CV Lumia

    Modelo mais tradicionalista, com alguns toques que ”quebram a rotina”. As informações são bem distribuídas e divididas por linhas, o que dá um toque dinâmico ao modelo.

    A fonte serifada das informações contrasta com a os títulos condensados, reforçando o dinamismo mas sem perder a classe.

    Modelo 2: Tradional Vitae

    Um pouco mais descontraído, esse modelo segue a ideia do template anterior, masem uma versão mais suave.

    As linhas de separação saem, mas as informações continuam bem distribuídas e organizadas.

    Modelo 3: CV Avant-garde

    Cores fortes, fontes modernas e ícones dão à este modelo um toque descontraído, dinâmico e ousado. Surpreenda com esse currículo “fora da caixa”.

    Modelo 4: Noteworthy CV

    Baseado em um currículo mais tradicional, mas com características que saltam aos olhos por sua leveza e simplicidade. Organização e limpeza aliados à um layout equilibrado.

    Modelo 5: CV Gygax

    Seguindo os parâmetros do modelo anterior, com um ar mais tradicionalista e fontes serifadas, mas com elementos dinâmicos que o diferenciam de modelos genéricos.

    Como editar os currículos

    Para fazer a edição dos seus currículos, basta abrir os modelos. Todos eles estarão no Google planilhas e são de fácil edição.

    O primeiro e importante detalhe é que você provavelmente achará os currículos muito pequenos, mas não se preocupe. Basta você dar zoom para editá-los. Basta clicar nessa lupinha:

    Modelos de currículo: edição no Google Slides

    Depois de deixar em um tamanho bacana para edição, clique de volta na lupa ou no cursor ao lado lupa para poder selecionar cada parte do currículo.

    Para editar os textos, basta selecionar a parte que quer modificar e escrever de acordo com as informações que deseja apresentar.

    Modelos de currículo: edição no Google Slides

    Alguns dos modelos possuem alguns elementos não textuais, por exemplo os marcadores de “Habilidades”:

    Modelos de currículo: edição no Google Slides

    A edição dessas bolinhas seria um pouco mais complexa. Então vou ensinar um hackzinho para facilitar sua vida.

    Basta você selecionar uma das bolinhas, copiar e colar em cima das bolinhas que você quer modificar o valor (preenchida ou não).

    Dessa forma você consegue preencher todos os dados necessários.

    Caso não queira listar 9 habilidades, você deletar as que estão ali apenas para edição.

    E se eu não preencher tudo?

    Se você não preencher tudo, é o mesmo esquema das “habilidades” que mencionei no tópico anterior.

    Você pode deletar tudo o que não vai preencher.

    Você pode adicionar informações também, caso o número sugerido não seja o suficiente.

    Conclusão

    Quaisquer dúvidas na edição dos currículos deixe nos comentários e vamos auxiliar prontamente.

    Faça um bom uso e boa sorte nas suas próximas entrevistas!

  • DentroGestão

    11 ferramentas para aumentar suas vendas

    Usar boas ferramentas em sua empresa pode ajudar seus vendedores a ter um melhor desempenho. Conheça as 11 melhores ferramentas para aumentar as vendas!

    Se tem algo que tira o sono de qualquer gestor de uma empresa é a necessidade de aumentar as vendas. O motivo? Quanto mais a organização vende, mais receita ela tem. E, consequentemente, mais condições de investir no seu negócio para se diferenciar dos concorrentes.

    Essa é uma tática básica para sobreviver ao mercado. Ainda bem que existem algumas ferramentas (spoiler: a principal é um CRM) para vendas que podem ajudar nessa missão.

    Não conhece ou ainda não usa alguma delas? Está perdendo tempo e dinheiro!

    Vamos te auxiliar com isso, ok? Separamos 11 ferramentas para você impulsionar suas vendas. Veja abaixo:

    1. XLite

    Um dos melhores amigos dos vendedores é o telefone. Não importa se você escreveu um email claro, objetivo e explicativo: uma ligação tem mais valor para o consumidor. É a chance de fazer um contato mais humano e personalizado.

    Se você tem uma equipe de vendas com 3 pessoas, até dá para manter um telefone celular ou fixo, mas se for um time com mais de 200 pessoas… Haja dinheiro para poder pagar as contas!

    O XLite é uma ótima ferramenta. Além de permitir que você ligue para os seus clientes usando o computador, vai te ajudar a economizar muito no final do mês.

    2. Skype e Hangouts do Google

    Nem só de ligações vive um vendedor. Há momentos que pedem uma reunião com o cliente. Visitar todos pessoalmente está fora de cogitação. Mas uma boa reunião pede um contato face a face, não é mesmo?

    Nesse contexto, usar ferramentas como o Skype e o Google Hangouts são necessárias. Ambas são gratuitas e oferecem acesso a câmeras e chats, permitem o compartilhamento de telas e até fazer ligações. Escolha uma que os seus colaboradores terão mais familiaridade e abuse desse recurso.

    3. Pipedrive

    Organização é um dos requisitos básicos para um bom vendedor, pois contribui muito para ele saber qual lead abordar, no momento certo e com o discurso adequado. Contudo, como se manter organizado quando a sua cartela de clientes é grande? Usando um CRM!

    Existem vários modelos de CRM. Entretanto, se essa ferramenta ainda é novidade para o seu time, opte por uma com a interface simples e intuitiva, como o Pipedrive.

    O sistema permite ao vendedor registrar todas as informações de um consumidor, desde o seu primeiro contato até o pós-venda. Já para o gerente de vendas, o Pipedrive é útil para montar estratégias. O sistema gera relatórios que contribuem para a tomada de decisões e ainda permite acompanhar o desempenho de cada membro do comercial.

    Outro ponto positivo do CRM da Pipedrive, além da gestão de vendas, é a opção de integrar com outras ferramentas. Essa possibilidade otimiza o trabalho do vendedor, que não precisa trocar de sistema na hora de realizar suas tarefas.

    4. SEMRush

    É comum achar que o SEMRush só pode ser utilizado pelo setor de marketing. Afinal, é uma das ferramentas queridinhas desses profissionais. Entretanto, o seu time de vendas pode se beneficiar com ele.

    Como? O SEMRush deixa você comparar o site do seu lead com o do concorrente, visualizar quais as palavras-chave estão levando mais usuários para seu portal ou blog e apresentar uma análise aprofundada de como está o desempenho do cliente online.

    Com essas informações em mãos, o vendedor consegue traçar estratégias para os clientes melhorarem a sua performance atual ou se anteciparem a uma tendência latente da sua área de atuação. Além do mais, os relatórios do SEMRush apontam a maturidade do consumidor, sendo uma ótima forma de saber se ele tem o fit necessário para a sua organização.

    5. Universidade Rock Content

    Bom, você deve ter achado estranho esse subtítulo, não é mesmo? Sim, a Universidade Rock Content não é uma ferramenta. Na verdade, ela é uma plataforma online com vários cursos sobre marketing digital.

    Por que ela está nessa lista? Simples! Um dos maiores influenciadores no aumento das vendas é ter uma equipe qualificada. No cenário atual, a aprendizagem deve  ser constante, pois o consumidor (tanto B2B quanto B2C) está mais exigente.

    Além de investir em treinamentos específicos, incentive as pessoas a fazer cursos que possam somar ao conhecimento de vendas. Na Universidade da Rock, além do curso de inbound sales, você pode melhorar suas técnicas de SEO, branding, email marketing e muito mais. É muito bom explorar outros assuntos e ampliar a mente e motivar o pessoal!

    6. Hunter

    Você está navegando na internet e achou um lead perfeito e que combina com a sua empresa. No entanto, não consegue visualizar o email dele. Provavelmente, você vai ficar decepcionado em ver aquela oportunidade escapar, certo?

    Com o Hunter essa realidade pode mudar. A extensão feita para o Google Chrome encontra os domínios de email em um site ou em redes sociais, como o Linkedin. E tem mais: ele já salva esses contatos em ferramentas como o CRM da Pipedrive, inserindo-os no seu funil de vendas.

    Bom, nunca mais um endereço de email será problema para seu time de vendas!

    7. Linkedin

    Cada vez mais o Linkedin tem se tornado um espaço para fazer negócios. Como um gestor de vendas esperto que você é, já deve ter alguns colaboradores dedicados a garimpar alguns leads nessa rede social.

    Para melhorar ainda mais o seu desempenho, use o Linkedin Sales Navigator. A ferramenta é oferecida pela própria rede social e tem como objetivo conectar compradores e vendedores. Com esse serviço, você consegue achar clientes  que mais se encaixam ao seu perfil de negócio, insights para oferecer soluções e ferramentas para construir um relacionamento mais próximo.

    Outra ferramenta usada no Linkedin é a Rapportive. Ela é uma extensão do Google Chrome que possibilita que você visualize o perfil do Linkedin da pessoa com a qual está trocando emails. Essa função ajuda a criar relacionamento com o lead, pois você tem acesso a informações importantes para conseguir quebrar o gelo em uma conversa.

    8. Estação RD

    Explore as ferramentas usadas em seu departamento de marketing. A RD Station, por exemplo, mesmo sendo um sistema de automação de marketing, pode ajudar a sua equipe comercial a aumentar as vendas.

    A RD reúne várias informações sobre o lead, como os tipos de materiais que ele baixou, a frequência que ela acessa o site, as páginas mais visitadas, quantos e quais emails ela interage mais, quais emails ela abre e outros dados estratégicos.

    Sabendo disso, o vendedor pode fazer um contato bem mais personalizado e próximo com o lead, podendo agradá-lo na primeira conversa. Atendimento bem feito, mais chances de fechar a venda, concorda?

    9. Trello

    Já falamos aqui e não custa repetir: organização é fundamental para um vendedor. Enquanto o CRM é mais focado na gestão de vendas, o Trello é ideal para organizar outras atividades da empresa.

    A ferramenta permite a criação de quadros para ordenar as tarefas diárias e fazer comentários em projetos que envolvem mais gente, por exemplo. Com as informações concentradas em um só lugar e bem estruturadas, fica mais fácil se dedicar a conexão com o lead para fechar uma venda.

    10. Newsle

    Às vezes você precisa ligar para um prospect e não tem ideia de como puxar assunto. Se isso é um problema na sua rotina, a Newsle pode ser a solução. A ferramenta sempre te avisa quando algum contato do seu Linkedin, Facebook ou Gmail estiver na mídia. Assim, fica bem melhor encontrar um gancho para iniciar a conversa, não é mesmo?

    11. Slack

    A rotina de um vendedor é tão corrida, que abrir um email parece uma missão impossível. Nessas horas, o Slack pode ajudar o seu time a se comunicar com mais rapidez. Recados urgentes, marcações de reuniões internas, compartilhamento de arquivos importantes, tudo isso pode ser feito via Slack.

    Você ainda pode criar canais com temas e times específicos para trocar as informações com as pessoas certas. É como um Whatsapp corporativo. Legal, né?

    Mas como o Slack pode ajudar o time de vendas? Simples! Gastando menos tempo com questões de rotina, sobra mais prazo para trabalhar os leads.

    Entretanto, mesmo com todas essas ferramentas disponíveis, não se engane! Elas não substituem o trabalho dos seus colaboradores. Se na sua equipe tem uma pessoa que não gosta de falar ao telefone ou muito desorganizada, dificilmente ter um CRM ou Skype vai ajudá-la a vender mais.

    Contudo, se o time estiver motivado e alinhado, as ferramentas podem sim melhorar os índices comerciais e tornar o trabalho mais eficiente. Muitos recursos possuem versões de teste para sua organização experimentar antes de implementar. Faça o teste!

    O que achou dessas ferramentas para vendas? Se você curtiu, compartilhe o post nas redes sociais e mostre aos seus amigos novas possibilidades de melhorar seu processo comercial!

  • DentroMercado

    As 7 tendências de redes sociais para 2018: transforme seguidores em Admiradores

    As redes sociais estão em constante revolução. Descubra agora 7 tendências para 2018 e como se preparar à elas (e ainda concorra à um curso da Universidade Rock Content)!

    Não podemos mais negar que as redes sociais dominam o mercado e são uma das principais formas de conseguir receita. Elas estão em constante mutações e, por isso, quem trabalha na área precisa estar sempre preparado.

    Revoluções midiáticas e tecnológicas acontecem a todo momento. Então, como posicionar uma marca nas redes sociais?

    Novos desafios são apresentados a cada ano e a forma como cada marca lida com essas pequenas revoluções afetam diretamente seu sucesso. Para criar um bom planejamento e conseguir alcançar seus objetivos nas redes sociais, é necessário entender o cenário presente e futuro.

    Descubra agora as principais tendências de redes sociais para 2018 e prepare sua estratégia para o próximo ano!

    O que moldou 2017

    O ano de 2017 foi extremamente importante para o marketing digital, especialmente quando falamos de mídias sociais.

    Vimos o grande boom do conteúdo audiovisual, que dominou as postagens nos gigantes Facebook e Instagram, sem citar o crescimento do Youtube.

    O alcance orgânico foi cada vez mais prejudicado com as atualizações dos algoritmos, despertando a necessidade de inovações e investimentos planejados em anúncios, na constante luta das marcas para chegar até seus seguidores.

    Além disso, pudemos observar transformações e novidades que possibilitaram novos usos e, consequentemente, exigiram adaptações.

    O próximo ano promete ser ainda mais desafiador para as empresas, que terão que estar afiadas para manter seus seguidores engajados e garantir as redes sociais como geradoras constantes de oportunidades de negócio.

    Principais desafios para 2018

    1. Declínio ainda maior do alcance orgânico

    Se você está percebendo o seu alcance cada vez menor, prepare-se: essa é uma tendência para todas as redes sociais.

    Existem dois principais motivos para isso acontecer.

    Primeiro: as plataformas precisam monetizar e, para isso, criam maneiras para que você invista nelas. O alcance orgânico é reduzido, e os anúncios passam a ser a opção de conseguir mais engajamento. Separe um orçamento específico para anúncios pagos em 2018, pois essa tendência só irá crescer.

    O outro motivo é que essas redes priorizam a experiência do usuário. Isso significa que muitas vezes sua postagem não chegará ao consumidor por não ser tão relevante para ele como a de um familiar, por exemplo.  Os algoritmos reconhecem isso e escolhem os conteúdos mais relevantes para seus usuários.

    Descobrir maneiras de estar à frente desses códigos entregando conteúdo diferenciado e relevante continuará um dos maiores desafios das marcas.

    2. Novas maneiras de fazer vídeos

    Como você ainda vai ler aqui, conteúdo audiovisual promete ganhar mais força no próximo ano. Mesmo hoje já é quase impossível entrar no seu Facebook, por exemplo, e não encontrar diversos vídeos.

    O desafio que surge está relacionado à saturação dessa estratégia.

    Embora os vídeos continuem crescendo, será preciso entregar conteúdos e formatos diferenciados para chamar a atenção dos usuários em meio a tanta informação. Por isso, não deixe de fazer produções fora da curva.

    3. Mudança nas formas de consumo

    Não somente novas funcionalidades surgem. Plataformas e meios de consumir conteúdo tomam força cada dia mais.

    Se antigamente muitas pessoas acessavam a internet por meio de computadores, hoje grande do tráfego online vem de dispositivos móveis. E não é só isso que mudou!

    O relacionamento entre usuários e marcas tende cada vez mais para a horizontalidade, ou seja, um diálogo entre iguais. Por isso, encontrar formas de inserir os usuários na produção de conteúdo é um dos grandes desafios.

    Para sair na frente, é preciso entender as demandas e modos de relacionamento de seu público e adaptar sua produção de conteúdo nesse sentido.

    As 7 maiores tendências de redes sociais para 2018

    1. Crescimento de comunidades

    Em 2017 foi possível notar o crescimento e fortalecimento das comunidades nas redes sociais. Isso é uma tendência que ganha ainda mais força em 2018.

    Os grupos em redes sociais como LinkedIn e Facebook são ferramentas cada vez mais utilizadas pelas empresas como forma de engajar seus seguidores e fortalecer a relação.

    Quando bem gerenciados e relevantes para os usuários, esses grupos podem auxiliar no algoritmo dos perfis das empresas. Já podemos ver neles uma grande oportunidade de começar a driblar o declínio do alcance orgânico.

    Mas não é apenas nos grupos que pode-se construir uma comunidade nas redes sociais. As marcas possuem grupos que estão sempre presentes em seus perfis — aquelas pessoas que sempre comentam, reagem e compartilham suas publicações.

    Como as empresas podem fazer o gerenciamento de sua comunidade para obter melhores resultados continua sendo um desafio.

    O que muitas marcas precisam prestar atenção é que existem diversas formas de se gerenciar seus seguidores e torná-los defensores da marca, o que irá contribuir para o crescimento da rede e do sucesso da marca.

    2. Conteúdo gerado pelo usuário

    Como já mencionamos, estamos em uma realidade com consumidores extremamente ativos e empoderados. Os seguidores das marcas não somente querem sentir-se representados pelo que veem na redes sociais: eles querem perceber-se como personagens daquela construção.

    Uma forma de se adaptar à essa realidade é investir em conteúdos gerados pelo próprio usuário. Um ótimo exemplo é a Buffer, empresa de ferramentas de gestão de mídias sociais, que possui um perfil no Instagram 100% construído com postagens de usuários.

    Amortecedor

    Essa estratégia não é uma tendência por acaso. Ela pode trazer benefícios valiosos para qualquer marca.

    Um exemplo é a otimização do gerenciamento das redes sociais. Se seu perfil no Instagram é totalmente feito pela sua comunidade de fãs, seus especialistas em social media não têm grandes esforços com produção de conteúdo e podem focar em resultados e outras estratégias.

    Além disso, se um conteúdo focado no consumidor gera engajamento, imagine um produzido por eles! Explore esse potencial.

    3. Oportunidades com conteúdo efêmero

    Nos últimos anos vimos o crescimento de conteúdos efêmeros nas redes sociais. Mas o que é, exatamente, conteúdo efêmero?

    São momentos passageiros! Um Stories, por exemplo, fica somente 24 horas no ar. Se o usuário perder aquele momento, provavelmente ele nunca conseguirá recuperá-lo.

    Esse tipo de conteúdo traz grandes oportunidades para as empresas, pois criam um senso de urgência no usuário. A  estratégia é chamada de fear of missing out — que em tradução literal significa medo de perder —, que faz com que as pessoas não queiram perder aquele momento.

    Tais características trazem uma oportunidade de engajar ainda mais os usuários, que só possuem aquele momento para vivenciar e compartilhar o conteúdo.

    Autenticidade é outro valor que esses conteúdos podem transmitir. Por serem muitas vezes feitos de forma rápida, eles mostram a realidade da empresa e estreitam o laço entre marca e público.

    Além disso, é uma possibilidade de incentivar o consumo mobile entre seus usuários, uma das maiores tendências para o futuro. Veremos isso melhor no próximo tópico.

    4. Mobile toma conta

    Que muitas pessoas possuem um smartphone você já sabe! Mas você tem uma noção do que isso significa?

    Até o ano que vem mais de 2,4 bilhões de pessoas serão usuárias ativas de mobile. Isso representa um nicho representativo para o mercado e a tendência, como você pode ver, é que esse número cresça a cada ano.

    Crescimento usuários mobile

    Algumas empresas já investem em conseguir tráfego via mobile. No entanto, a demanda por esses conteúdos adaptáveis não condiz com o que é produzido atualmente, principalmente nas redes sociais.

    Entender os hábitos do consumidor é essencial para o sucesso de sua estratégia, que vai sempre visar uma otimização na experiência de seu usuário com seu produto/serviço.

    O próximo ano vem como um ultimato para as marcas que ainda não investem na adaptabilidade de seus conteúdos: começarem agora mesmo ou ficarão para trás.

    5. Foco na geração Z

    Os jovens da geração Z — nascidos entre 1993 e 2012 — tomam conta das redes sociais. Se antes isso não é uma preocupação para sua empresa, repense! Essas pessoas acumulam cada vez mais capital e tem grande participação no mercado de consumo.

    E as redes sociais afetam diretamente os hábitos de consumo dessa geração: 80% de suas compras são influenciadas pelo que veem nessas plataformas.

    Aliado a isso, grande parte das conexões dessas pessoas também estão presentes nas mídias sociais, o que facilita a difusão de informação sobre produtos e serviços das marcas.

    Esses jovens oferecem grandes oportunidades, pois quando acreditam em uma empresa se tornam defensores da marca. Mas atenção! O contrário também é verdadeiro, e quando decepcionados por um produto, serviço ou atendimento podem ser o pesadelo de qualquer empreendimento.

    Por isso, saber trabalhar com essa parcela da população cada vez maior e mais poderosa é um fator fundamental para o sucesso ou fracasso de uma marca.

    6. A revolução dos chatbots

    As empresas estão cada vez mais investindo em chatbots: 20% do conteúdo gerado no mercado empresarial será gerado por máquinas até o ano que vem.

    Essas ferramentas estão cada vez mais inteligentes e prontas para atender os consumidores em qualquer situação. Elas oferecem a possibilidade de um atendimento rápido e humanizado, otimizando o trabalho de profissionais da área.

    Com a automação no contato com os usuários, é mais fácil redirecionar e dar o devido tratamento a cada caso.

    A recepção das pessoas com essas ferramentas pode surpreender! Uma pesquisa realizada pela Retale entre Millennials — pessoas nascidas entre 1980 e 1995 — mostrou quão interessados e abertos eles estariam para interações com chatbots. A grande maioria se mostra disposta a tentar essa nova estratégia.

    REcepção a chatbots

    Consumidores terão respostas mais rapidamente e as empresas poderão otimizar o tempo destinado ao atendimento.

    7. Conteúdo audiovisual ainda mais poderoso

    É praticamente impossível entrarmos em qualquer rede social e não encontrarmos dezenas de conteúdos em vídeo. Isso já é uma tendência há algum tempo, mas 2018 é realmente o ano que essa estratégia vai tomar conta das redes sociais.

    Em apenas quatro anos, 80% de todo o tráfego da internet será gerado por vídeos, de acordo com pesquisas da Cisco. Se isso não é suficiente para você começar a investir nesse tipo de conteúdo, saiba que no Facebook, meio bilhão de pessoas consomem vídeos todo dia.

    Todos nós assistimos vídeos o dia todo, e esse dados só comprovam isso. Como dissemos anteriormente essa grande exposição de conteúdo audiovisual pode gerar uma saturação nos usuários. No entanto, esse desafio pode virar uma grande oportunidade para profissionais de marketing.

    Marcas que conseguirem pensar fora da caixa e fazer diferente de todas outras com certeza sairão na frente nessa disputa pela atenção do consumidor.

    Se você chegou até aqui já sabe o que fazer para conseguir resultados ainda melhores no próximo ano! Entender o que é tendência é valioso para otimizar sua estratégia.

    Trabalhar com redes sociais é sempre complexo, pelas inúmeras mudanças que acontecem e os riscos que precisamos tomar. Mas saber investir nelas pode ser o que vai garantir seus resultados.

  • DentroRedes Sociais

    Agora o YouTube também tem seu Stories! Conheça o Reels, novidade da plataforma.

    O YouTube está testando um novo recurso: a novidade funciona como um Stories, mas tem suas particularidades, e foi batizada de Reels. Entenda tudo!

    A última epidemia de vídeos do mundo parece finalmente ter convencido o maior gigante da área a criar seu próprio Stories. Primeiro criado pelo Snapchat e agora já comum no Instagram, Facebook, Messenger e até mesmo no Skype, agora é a vez do YouTube ter seu próprio Stories.

    Mencionada de forma breve em um comunicado de ontem do Youtube, a novidade — batizada de Reels — embora seja inspirada nas outras redes, foi desenvolvida com suas próprias características.

    A novidade estará disponível para os Creators da Comunidade do YouTube. Entre essas pessoas, temos nomes como Anitta e o dj Marshmello.

    Como funciona o Reels?

    Enquanto nas outras redes os formatos de Stories tem a duração máxima de 10 segundos e desaparecem após 24 horas, os Reels poderão ter até 30 segundos e ficarão disponíveis de acordo com a determinação do criador — que pode ser até mesmo para sempre.

    Além disso, ao contrário dos “tradicionais” Stories, o Reels não irá aparecer no topo da página inicial do Youtube.

    Eles estarão em uma nova página totalmente dedicada aos canais dos Criadores da Comunidade. Para estarem nessa nova página, o Criador precisará ter o mínimo de 10.000 inscritos em seu canal.

    Para gravar um Reels, basta fazer o mesmo de outras redes! O Creator vai poder gravar um vídeo em seu celular direto na plataforma (ou fazer o upload de algum já existente), aplicando filtros e adicionando músicas e stickers.  Depois, basta disponibilizá-lo pelo tempo desejado.

    Youtube Reels

    Expectativas para o Reels

    De acordo com a TechCrunch, a partir de entrevista concedida pelo YouTube, a ideia da nova feature é aproximar ainda mais Criadores e usuários a partir da possibilidade de criar mais conteúdo, de forma rápida e fácil. Ela pode ser extremamente útil para os youtubers, principalmente.

    O Reels tem o ponto extremamente positivo de não se tornar inconveniente para o usuário do YouTube. Embora o Stories tenha sido muito bem aceito no Instagram, ele não é tão bem visto (ou usado) no Facebook e Messenger.

    Por estar em uma aba separada, o usuário irá engajar com o conteúdo disponibilizado pelos Creators no formato de Reels apenas quando entrarem na página específica.

    Mas o YouTube não deixou de considerar a possibilidade do Reels receber mais espaço caso os usuários engajem muito com o novo formato de conteúdo.

    Essa pode ser uma grande oportunidade para criadores de conteúdo atrair e engajar mais sua fanbase, potencializando seu sucesso na rede.

    A novidade está sendo testada para um grupo selecionado de criadores e usuários para testes e ajustes e, embora ainda não tenha uma data definida, em breve estará disponível para o público em geral.

  • DentroRedes Sociais

    Conheça a novidade do Facebook Messenger que vai aproximar empresas e usuários

    O Facebook Messenger agora tem uma nova funcionalidade para empresas que permite uma maior proximidade com usuários que já entraram em contato com a marca. Confira!

    Esse post foi originalmente publicado no blog Saia do Lugar.

    O Facebook está constantemente inovando e criando novas ferramentas para facilitar a vida dos usuários. Dessa vez não foi diferente.

    Segundo o TechCrunch, a rede social de Zuckerberg está testando internamente uma ferramenta que tem como proposta permitir que empresas enviem mensagens para usuários que já entraram em contato previamente por meio do Messenger.

    Matt Navarra, diretor de social media da empresa The Next Web, publicou em seu Twitterprints da nova ferramenta do Facebook, chamada Messenger Broadcast, um Broadcast API:

    novidade do facebook

    Ainda não está claro se a ferramenta possibilitará que as empresas enviem mensagens patrocinadas pelo Messenger Broadcast. Segundo as capturas de tela publicadas por Navarra, as mensagens enviadas na ferramenta são gratuitas.

    Entretanto, a tendência é que após o lançamento oficial, seja possível que as empresas enviem mensagens patrocinadas.

    Isso possibilita uma melhor segmentação dos usuários que já entraram em contato com a empresa pelo Messenger.

    Não é a primeira vez que o Messenger apresenta um recurso para empresas.

    Ano passado o Facebook lançou um recurso de assinatura, mas a ferramenta era disponibilizada apenas para alguns negócios específicos. A proposta era ajudar empresas a enviar mensagem para mais de uma pessoa simultaneamente.

    Além disso, o serviço de mensagens do Facebook lançou, no mês passado, um Broadcast API para ajudar as empresas automatizar o envio dessas mensagens — limitando o envio apenas para os usuários que entraram em contato com a empresa no Messenger.

  • DentroRedes Sociais

    Qual a frequência ideal de postagem nas redes sociais? Descubra agora mesmo e engaje ainda mais sua audiência!

    Todo mundo já sabe que é importante ter uma boa estratégia para as redes sociais! Mas qual a frequência ideal de postagem em cada uma elas?

    Se você chegou até aqui, certamente está em busca de diferentes estratégias para conseguir engajar a sua audiência nas redes sociais, não é mesmo?

    Nós sabemos muito bem que cada uma tem suas particularidades e que nem sempre é tão simples encontrar o equilíbrio perfeito entre a quantidade de postagens, o horário ideal, a qualidade do conteúdo e, consequentemente, o retorno positivo por parte do público.

    Mas está na hora de resolver esse problema agora mesmo.

    Neste post, vamos compartilhar algumas dicas de como planejar uma estratégia de marketing para redes sociais; aumentando a sua visibilidade na internet e visando a geração de negócios.

    Ficou interessado? Então, não perca mais tempo! Continue a leitura e tire todas as suas dúvidas sobre o assunto!

    A frequência de postagem não é a mesma para todas as redes sociais

    Antes de mais nada, é importante que você tenha em mente que cada rede social terá uma frequência de postagem diferente.

    Isso se deve a variados fatores, como o público que usa a rede, funcionalidades técnicas e tipo de conteúdo produzido.

    Por exemplo, o Twitter agora aceita que o usuário escreva até 280 caracteres, portanto, você deve planejar o seu texto para que ele caiba dentro desse limite. Já no Facebook, quando o post é muito longo, pode acontecer de parte do conteúdo ser ocultado e, assim, não conseguir despertar a curiosidade do leitor com tanta eficiência.

    Você vai perceber que é muito comum um mesmo assunto ser divulgado de formas diferentes em cada rede social, de acordo com as características principais e forma de consumo do conteúdo pelo público.

    Independentemente da rede social, não adianta programar uma postagem apenas para dizer que tem você tem presença online.

    A relevância e a qualidade do conteúdo são elementos primordiais para conquistar a atenção da sua audiência. E como fazer para ter sempre assuntos que são do interesse das pessoas?

    Primeiramente, conte com um planejamento de todas as suas ações na internet e estabeleça uma estratégia de atuação.

    Além disso, mantenha-se atualizado sobre as novidades e tendências da sua área, de modo a ser o primeiro a abordar os assuntos de maneira completa e estratégica.

    Por fim, para saber o que está funcionando ou não com o seu público, avalie todas suas atividades. Dessa forma, será capaz de avaliar o desenvolvimento da sua estratégia em relação à meta estabelecida.

    Qual é a frequência de postagem ideal?

    Quer aprender a frequência de postagem nas redes sociais e ter uma presença regular no feed do seu público-alvo? Confira, abaixo, o número de postagens ideal para cada rede social:

    Facebook

    A recomendação padrão para quem tem uma página no Facebook é postar cerca de duas vezes ao dia.

    Mas isso vai depender dos seus objetivos e também do número de pessoas que acompanham o seu perfil — vai variar, também, se você investe em mídia paga, o modo de divulgação e a criatividade da postagem.

    Desse modo, conhecer alguns hacks para aumentar o engajamento do público é fundamental.

    Por exemplo, se a sua intenção é aumentar o engajamento por publicação, talvez apostar em um número menor de postagens por dia seja o ideal. Quando você tem uma frequência grande de posts, o número total de cliques será maior, mas o engajamento em cada um provavelmente será menor.

    Se o seu negócio ainda está conquistando espaço nas redes sociais, procure iniciar menos postagens. Para ajudá-lo no início dessa trajetória, confira 15 tipos de posts que você pode investir para gerar engajamento!

    Twitter

    A dinâmica do Twitter é bastante diferente do Facebook. O número de postagens dos usuários dessa rede costuma ser bem maior e isso faz com que um tweet se perca em meio aos outros, cerca de três horas após ser publicado — ou até menos.

    A média ideal diária, desse modo, está entre 3 e 5 tweets. Para potencializar os seus resultados, algumas táticas podem ser bem úteis, como:

    • fazer uso estratégico das hashtags;
    • republicar postagens após mais ou menos doze horas;
    • retweetar menções interessantes ao seu perfil;
    • realizar a cobertura de eventos ou momentos marcantes, dependendo do seu ramo de atuação;
    • produzir conteúdos que sejam compartilháveis;
    • interagir com seguidores;
    • agendar postagens para horários de grande audiência.

     

    Instagram

    Para fazer marketing nessa rede, uma publicação diária já é suficiente — mas você pode postar cerca de três conteúdos por dia, desde que sejam relevantes, variando entre imagens e vídeos.

    Como o seu foco está nas imagens, é imprescindível que elas sejam de qualidade, estejam condizentes com o perfil da empresa e que passem sua mensagem ao público.

    Assim como no Twitter, fazer um uso estratégico de hashtags é muito recomendado para o Instagram.

    Além disso, para deixar o público mais próximo, uma possibilidade é compartilhar os bastidores da empresa, mostrando como funciona o dia a dia e os serviços prestados. Tutoriais também devem ser considerados como uma alternativa de conteúdo.

    Histórias Instagram

    Se tem uma funcionalidade do Instagram que tem provocado uma revolução, é o Stories. Quando ele é utilizado de maneira estratégica, pode ser um diferencial na hora de engajar a audiência e aumentar o número de seguidores.

    Ele permite que você tire fotos e grave vídeos, inserindo stickers e hashtags e aplicando filtros.

    Recentemente, ele passou a permitir que enquetes fossem realizadas. Esse recurso é interessante para interagir e questionar seus seguidores sobre variados assuntos.

    LinkedIn

    O LinkedIn vai se mostrar muito interessante para ajudá-lo a se tornar uma referência em sua área de atuação. Por meio dessa rede social voltada para negócios, você pode fazer networking, pois é excelente para facilitar a conexão entre profissionais e empresas.

    Para você ter uma ideia da importância de se fazer marketing no LinkedIn, de acordo com Social Media Trends 2017, ele foi considerado a terceira rede social mais utilizada pelas empresas.

    Portanto, foque em qualidade e não em quantidade. Você pode publicar entre uma ou três vezes por semana, compartilhando conteúdos do seu blog ou escrevendo artigos no LinkedIn Pulse.

    Pinterest

    Além de ser um buscador, o Pinterest é uma rede social interessante para empresas que lidam com imagens diariamente, como escritórios de Arquitetura, Moda ou Publicidade.

    Para conseguir gerar tráfego no Pinterest é preciso bastante dedicação. Procure investir diariamente na construção de boards (pastas) e no compartilhamento de pins — modo como as publicações são chamadas.

    Um usuário comum costuma compartilhar cerca de 18 pins por dia. O ideal é que você invista nessa média, adequando-a ao perfil do seu negócio.

    Esses compartilhamentos também farão com que você apareça nos resultados recentes, tanto nas buscas dos usuários quanto no feed de quem te segue.

    Youtube

    O processo de criação de um vídeo pode demorar mais do que os demais conteúdos citados até aqui, o que pode influenciar na quantidade de postagens.

    O ideal para conseguir influenciar no engajamento do público, no entanto, é manter pelo menos uma postagem semanal fixa.

    Estabeleça os dias da semana e os horários em que serão publicados novos conteúdos, para que seus seguidores criem o hábito de acessar o seu canal naquela data. Isso também contribuirá para ganhar inscritos.

     

    Horário de postagem X Engajamento

    Algumas pesquisas, como esta da Hubspot, já apontaram que existem sim alguns horários em que as publicações terão um alcance maior e um retorno mais expressivo da audiência.

    Diante desse cenário, você deve aprender a fazer publicações em horários estratégicos, para que atinja os seus objetivos.

    De acordo pesquisa da TrackMaven, os seguintes dias e horários foram os mais bem-sucedidos e que tiveram picos maiores de interação :

    • Facebook: quinta-feira às 20 h;
    • Twitter: quinta-feira às 17 h;
    • Instagram: sexta-feira às 19 h;
    • LinkedIn: quarta-feira às 9 h;
    • Pinterest: sexta-feira à 1 h.

    Mas isso não quer dizer que você deva postar apenas nesses horários, e sim que eles terão um retorno maior na maioria dos casos.

    Leve em consideração, também, períodos em que as pessoas estão ociosas, como horário de almoço ou feriados. Neles, muitas pessoas passam um bom tempo checando as redes sociais.

    Nossa ideia com este post é que você possa aprimorar ainda mais os seus conhecimentos sobre marketing para redes sociais e que seja capaz de colocar em prática todas essas dicas com excelência e de maneira estratégica.

    Não se esqueça: o ideal é que você sempre faça testes e experimente como funciona cada uma dessas técnicas com a sua audiência. O que dá certo para a os canais de uma empresa não necessariamente é o melhor para outro!

    Realize adaptações, de modo a encontrar a frequência perfeita para agradar o seu público. Procure encontrar a média de postagens que agrade o seu público e não sature a audiência.

  • DentroEntertainment

    Como utilizar videoaulas para monetizar um canal do youtube

    Tem ou quer fazer um canal no youtube mas não sabe como monetizar seu conteúdo além da plataforma? Nós te contamos neste post.

    Muitos profissionais têm aderido a novos estilos de ocupação e estão buscando ganhar dinheiro trabalhando em casa. As mudanças na economia e a mobilidade proporcionada pela internet permitiram essa busca por uma renda autônoma.

    Além disso, com o aumento exponencial da produção de conteúdo em vídeo, canais de compartilhamento como o Youtube se tornam cada dia mais relevantes e presentes na vida das pessoas.

    Nesse contexto, criar um canal no youtube virou requisito para quem compartilha conteúdo online. Muitas pessoas têm monetizado seus canais e estão ganhando dinheiro com essa nova profissão: o youtuber.

    Contudo, sabemos que quanto ganha um youtuber não é renda suficiente para muitos profissionais, que buscam outras alternativas de monetizar seus vídeos. Neste texto vamos falar sobre como utilizar videoaulas como uma alternativa para ganhar dinheiro com o Youtube.

    Como monetizar o seu canal no Youtube

    O Youtube monetiza os conteúdos publicados em sua plataforma através da inserção de publicidade nos vídeos, como comerciais no início ou no meio dos vídeos ou banners que aparecem no rodapé.

    Para ganhar dinheiro com o Youtube, é preciso passar por alguns passos. Primeiramente, você precisa configurar o seu canal no Google AdSense, uma ferramenta de anúncios criada pela Google, que é proprietária da marca Youtube e que possibilita a monetização em diversos sites.

    Além disso, é preciso ter mais de 18 anos, os vídeos precisam ter conteúdo original, músicas sem copyright e o canal precisa ter mais de 10 mil visualizações.

    A partir deste número, o Youtube avalia o canal para confirmar se está dentro de todas as conformidades e então você pode começar a inserir anúncios em seus vídeos e, consequentemente, gerar receita no Youtube.

    Além da receita gerada através dos anúncios no Youtube, um canal que tenha muita visibilidade pode atrair outras marcas que desejam promover seus produtos para aquela audiência específica.

    Nesse caso, o Youtuber recebe pela divulgação daquela marca e os ganhos variam de acordo com o tamanho e engajamento do canal.

    Como ganhar dinheiro além da plataforma

    Uma vez que você tem um canal no youtube que está gerando receita e um público fiel ao seu conteúdo, você pode começar a utilizar outras ferramentas e estratégias para gerar receita.

    Nesse contexto, uma excelente ideia para ganhar dinheiro trabalhando em casa é compartilhando o que você sabe e vender cursos online. Você pode se tornar um professor e ensinar pessoas que querem dominar algum assunto que você tem facilidade. Se pergunte no que você é especialista, ou seja, o que você pode ensinar.

    As pessoas buscam aprender sobre tudo na internet hoje em dia. Existe muita gente que busca cursos online para aprender diversas línguas estrangeiras, por exemplo.

    Mas não é preciso ficar preso apenas a matérias escolares: o público procura na internet certificações para várias ferramentas utilizadas em ambientes de trabalho ou até mesmo tutoriais para aprender uma receita específica. Explore essa demanda e ensine o que você domina.

    Algumas coisas você deve manter em mente antes de começar a criar cursos onlines ou videoaulas:

    • Divulgue para sua comunidade: você pode se perguntar qual a utilidade em ter esforços para o canal no Youtube sendo que suas videoaulas serão vendidas através de outro canal. Porém, você deve ter em mente que ter uma comunidade já engajada com o seu conteúdo é um passo essencial para ter sucesso na venda de cursos. Portanto, divulgue esse seu produto para esses seguidores e verá o resultado aparecer;
    • Faça prévias: por ser uma mídia de consumo mais rápida, você deve fazer vídeos sobre o tema que vai abordar nas videoaulas, mas que sejam abordados de forma mais abrangente, para que no final você possa ofertar seu curso. Use as tags de forma correta, relacionando-as com o tema, dessa forma o alcance será maior;
    • Escolha uma plataforma EAD: você deve pensar onde vai disponibilizar seu curso para venda. Na hora de escolher o LMS, é preciso levantar alguns pontos que são essenciais para o desenvolvimento do seu trabalho. A segurança da sua plataforma digital é a primeira coisa que deve ser analisada. Observe se a plataforma possui HTTPS, que simboliza a certificação de segurança, ou seja, a possibilidade de ser hackeado é bem menor. Além disso, você deve verificar se existe um suporte financeiro para os alunos efetuarem o pagamento, além de outras funções administrativas que serão essenciais para seu negócio.

    Dicas para produção de videoaulas

    Crie um roteiro

    O roteiro se trata de um guia, que não tem objetivo de engessar seu vídeo, e sim tornar sua expressão mais espontânea sem fugir do tema proposto. Fazer esse planejamento e tê-lo em mãos facilita a produção do vídeo, bem como saber quais assuntos abordar e de que forma trabalhar cada um deles.

    Se comunique com o seu público específico

    Cada público, uma linguagem. Estude quem são os inscritos no seu canal, qual a idade, hábitos. Quanto mais características da sua audiência você souber, melhor. Ajustando a linguagem e conteúdo ao seu público, você conquista uma ligação mais forte com seu aluno.

    Interaja com seus alunos como com seus seguidores

    Você já está acostumado a fazer vídeos para o seu canal, portanto sabe que por meio da interação é possível criar um material online dinâmico sem perder a seriedade necessária. Mostre que você se preocupa com o ensinamento que está repassando ao aluno.

    Crie canais de diálogo e esteja aberto a perguntas. Aqui, a postura também interfere. Não precisa assumir um personagem em frente à câmera. Seja quem você é, sem robotização. Faça com que o aluno esqueça que há uma tela entre ele e o aprendizado.

    Atenção ao cenário

    O que está ao seu redor nunca pode chamar mais atenção do que está sendo transmitido. Portanto, cuidado com itens que são colocados no cenário. Evite utilizar um enquadramento com um fundo sem nada para compor a imagem.

    Utilize pelo menos um quadro que tenha relação com o tema da sua videoaula. Cuide da iluminação e prefira locais claros e bem iluminados. Desta maneira, você consegue criar material online mais interessante, menos poluído e eficaz.

    Destaque os conceitos chave

    Escreva as palavras chave do lado esquerdo da imagem, pois é o primeiro local que o aluno irá olhar. Se fizer isso de maneira manual, utilizando um quadro negro, por exemplo, cuide com a caligrafia. Caso você decida inserir as palavras na edição, escolha uma fonte fácil de ser lida de qualquer dispositivo e cuide com a cor.

    Use o mesmo padrão visual do canal do Youtube

    É importante criar certo padrão no seu produto, pois isso faz com que o aluno capte melhor o que lhe é dito e  transmite profissionalismo e credibilidade. Além disso, tendo em vista que a ideia é criar unidade com seu canal do Youtube, utilize o mesmo padrão visual, que também ajuda a criar uma rotina para quem está te acompanhando.

    • Use sempre a mesma vinheta;
    • Tenha sempre a mesma estrutura em suas videoaula;
    • Padronize a linguagem utilizada dentro de cada curso.

    Conclusão

    Ter um canal no Youtube já se tornou fonte de renda para uma nova classe de profissionais que estão compartilhando seus conteúdos na internet. Porém, viver exclusivamente da receita adquirida na plataforma pode ser limitante. Nesse contexto, trouxemos a ideia de como vender videoaulas pode ser uma fonte de renda alternativa para Youtubers e influenciadores.

    A vantagem dos vídeos enquanto produtos digitais é que são facilmente compartilháveis. Seja pela forma como envolvem e engajam o público, seja pelos canais onde são publicados.

    O universo do empreendedorismo digital está em constante crescimento e tem conquistado seu espaço. A dica que temos para te dar é estar antenado com as possibilidades e aproveitar as oportunidades que estão surgindo. Estude o mercado de vídeo aulas e explore sua criatividade!

  • DentroInspiration

    41 aplicativos gratuitos para criar vídeos de forma fácil e rápida no seu celular!

    Confira os melhores aplicativos para criar vídeos gratuitamente de forma fácil e rápida no seu celular!

    Você sabia que, até 2020, 82% do tráfego da Internet será gerado por vídeos. E que, no mesmo ano, espera-se que o consumo de vídeos online irá ultrapassar a TV?

    Fazer vídeos em sua estratégia de marketing não é somente uma opção: é fundamental investir neste formato de conteúdo para atrair e engajar seu público.

    E, ao contrário do que muitos pensam, fazer vídeos não é uma tarefa impossível ou que exige equipamentos profissionais.

    Na verdade, o mais importante ao fazer vídeos para sua marca é ter uma estratégia bem definida e um planejamento do que você vai produzir. Não basta gravar a #hashtag do momento entre os youtubers, elaborar vídeos estratégicos é fundamental!

    Mas como?

    Você pode usar várias opções! Pode investir em uma gravação mais profissional em um estúdio ou até mesmo comprar uma câmera.

    Porém, uma maneira mais acessível e que está ao alcance das mãos é fazer vídeos com o celular.

    Atualmente existem vários aplicativos que tornam isso muito mais fácil e profissional! Você pode investir em transmissões ao vivo, screencasts ou gravar e editar seus vídeos normalmente.

    Pensando nisso, fiz uma lista com 31 aplicativos gratuitos para criar vídeos para você baixar agora mesmo!

    1. Splice ou Quik

    O Splice (iOS) ou Quick (Android) é um aplicativo de fácil e rápida edição desenvolvido pela GoPro. Basta selecionar as fotos e vídeos e uma música que ele faz as montagens e transições.

    Download: iOS / Android.

    2. Magisto

    O Magisto permite que você crie vídeos a partir das fotos selecionadas em sua galeria. É possível acrescentar trilha sonora e efeitos de transição.

    Download: iOS / Android.

    3. Adobe Premiere Clip

    Aplicativo desenvolvido pela Adobe, uma das maiores referências em edição gráfica do mundo, o aplicativo tem uma interface incrível e permite que você grave, monte e recorte vídeos, além de adicionar trilhas sonoras e alguns outros recursos.

    Download: iOS / Android.

    4. VídeoShow

    Aplicativo de fácil utilização que permite uma variedade de recursos. Além de montar o vídeo, é possível adicionar legenda, desenhos com a caneta do app e adesivos. Não há limite de tempo para os vídeos.

    Download: iOS / Android.

    5. Vintage Retro Camera

    Com esse aplicativo é possível criar vídeos com efeito retrô, com se tivessem sido feitas em filmadoras analógicas, com os ruídos característicos.

    Download: Android.

    6. iMovie

    O iMovie tem uma interface amigável e é de fácil uso. Faça o upload de vídeos e crie seus cortes e transições.

    Download: iOS.

    7. Estúdio Stop Motion

    Como o nome sugere, esse aplicativo é dedicado a produzir vídeos em stop motion. Além disso, ele permite a aplicação de filtros e efeitos sonoros.

    Download: iOS / Android.

    8. Action Movie FX

    Gosta de ação? Precisa criar vídeos com efeitos especiais? O Action Movie FX vai permitir que você coloque explosões, monstros e outros recursos inspirados no mundo de Star Wars ou X-Man, por exemplo.

    Download: iOS.

    9. Action Movie Creator

    Tem proposta similar ao anterior, mas foi desenvolvido para Android.

    Download: Android.

    10. KineMaster

    O KineMaster é um aplicativo diferenciado! Permite editar os vídeos em várias camadas, usando também imagens e textos, aplicar várias músicas, além de regular a imagem com recursos de brilho, contraste e mesmo aplicação de filtros. É possível, ainda, exportar os vídeos em Full HD.

    Download: iOS / Android.

    11. Artisto

    O Além da edição de fotos, o Artisto permite que você crie vídeos curtos a partir de imagens, além de contar com mais de 15 filtros.

    Download: iOS / Android.

    12. Lapse It

    Vídeos em time-lapse, aquela técnica que junta várias fotos tiradas em sequência com intervalos curtíssimos, são um ótimo recurso visual para construir vídeos interessantes. O Lapse It Pro é um aplicativo dedicado à esse estilo.

    Download: iOS / Android.

    13. Vine

    Apesar de não estar mais em seus anos de glória, o Vine já foi um aplicativo muito usado. A ideia é gravar pequenos vídeos de apenas 6 segundos, que são reproduzidos em loop. É um recurso legal para criar gifs e memes.

    Download: iOS / Android.

    14. Boomerang

    O Boomerang é outro aplicativo que bem popular graças ao Instagram. Ele grava vídeos curtos que passam em loop e, assim como o Vine, é uma ótima opção para criar gifs.

    Download: iOS / Android.

    15. Minecraft Stop-Motion Movie Creator

    Se você ama Minecraft, esse aplicativo é para você! Com ele é possível criar vídeos em stop motion com os personagens da série.

    Download: iOS / Android.

    16. Movie Maker FilmMaker

    Com esse aplicativo você conseguirá cortar, agrupar, aplicar efeitos e filtros, dentre outros recursos, aos seus vídeos.

    Download: Android.

    17. VidTrim

    O VidTrim é simples, mas prático e rápido para quem quer fazer edições pelo celular. Oferece todos os recursos básicos necessários.

    Download: Android.

    18. Flipagram

    O Flipagram permite criar vídeos combinando fotos, vídeos, efeitos, slides e músicas.

    Download: iOS / Android.

    19. Videorama

    O aplicativo tem uma interface amigável e permite que você combine fotos e vídeos, cortando, acelerando e usando efeitos.

    Download: iOS.

    20. PocketVideo

    Esse aplicativo foi desenvolvido pensando especialmente nos youtubers e vloggers. A ideia é que o usuário crie todo o vídeo no próprio app: desde a gravação, passando pela edição e, por fim, publicando no Youtube.

    Download: iOS / Android.

    21. YouNow

    O YouNow é um aplicativo dedicado a transmissões online. Com ele é possível criar grupos de interação (chats) em cada transmissão, aproximando a experiência entre usuários.

    Download: iOS / Android.

    22. Montaj

    O Montaj, com o nome sugere, permite que você faça montagens entre vídeos de 5 segundos. Basta gravar ou selecionar o vídeo e depois adicioná-los a um storyboard e combina com músicas e filtros.

    Download: iOS.

    23. Instagram

    Embora seja uma rede social, o Instagram vem cada dia mais trazendo recursos de edição que o tornam um aplicativo bem completo neste aspecto. Além da edição de fotos, também é possível editar vídeos curtos (até um minuto) com os filtros do aplicativo. Com o Stories, ainda, é possível gravar vídeos de 10 segundos, aplicando filtros, textos e stickers.

    Download: iOS / Android.

    24. MSQRD

    Esse aplicativo permite que você troque rostos ou coloque máscaras em seus vídeos de selfie, com no Snapchat. A diferença é que ele também permite a transmissão ao vivo no Facebook.

    Download: iOS / Android.

    25. Vue

    O Vue é um aplicativo que permite a montagem de vídeos, mas seu grande diferencial são os stickers e filtros.

    Download: iOS / Android.

    26. Viddy

    Com uma interface que lembra muito o Instagram, o Viddy permite que você edite seus vídeos, cortando-os e aplicando efeitos, cores e filtros.

    Download: iOS.

    27. AndroVid

    Esse app permite cortar e mixar fragmentos de vídeos, aplicar filtros e alguns efeitos, como câmera lenta ou sépia.

    Download: Android.

    28. FilmoraGo

    O FilmoraGo é bem intuitivo e permite agrupar vários vídeos, fazer cortes, inserir efeitos de transição, músicas e ajustes de imagem.

    Download: iOS / Android.

    29. Perfect Video

    Com esse aplicativo você tem acesso aos recursos de corte, efeitos e transições. Seu único defeito é que, para retirar a marca d’água, é necessário comprar o aplicativo. Com exceção disso, o aplicativo é gratuito.

    Download: iOS / Android.

    30. Camcorder

    Esse aplicativo simula uma filmadora VHS, aplicando os efeitos, ruídos e sinais característicos delas.

    Download: iOS / Android.

    31. Efectum

    O Efectum permite criar vídeos em câmera lenta, rápida ou reverso, permitindo aplicar diferentes efeitos em trechos diferentes do vídeo.

    Download: Android.

    32. MobCrush

    Essa é pros gamers que adoram competir! Com esse app você pode fazer a transmissão ao vivo de suas partidas.

    Download: iOS / Android.

    33. Stream

    O Stream é outro aplicativo para transmissões ao vivo. Sua característica mais interessante é permitir que você ou outros usuários com acesso à sua live gravem pequenos trechos da transmissão para depois compilar e fazer os “melhores momentos”.

    Download: iOS.

    34. VideoShop

    Esse aplicativo permite que você monte o vídeo da forma que queira, cortando, agrupando, selecionando melhores momentos e aplicando músicas e efeitos sonoros, além de efeitos.

    Download: iOS / Android.

    35. VidLab

    O VidLab tem vários filtros interessantes disponíveis, disponibiliza recursos de correção da imagem, além de permitir que você adicione textos em partes específicas do vídeo.

    Download: iOS.

    36. PowerDirector

    Com esse aplicativo, você vê seu vídeo em um storyboard detalhado, sobre o qual pode trabalhar diversos aspectos, como volume, velocidade, espelhamento, texto, corte, dentre outros, em pontos específicos.

    Download:  Android.

    37. CuteCUT

    O CuteCUT também mostra seu vídeo em um storyboard. Nele, você pode adicionar montagens, textos e juntar seus vídeos e fotos para formar um só.

    Download: iOS / Android.

    38. Cameo

    Cameo

    O Cameo é uma aplicativo desenvolvida pela Vimeo, uma das maiores referências em vídeo do mundo.

    Ele se propõe a ser um aplicativo de fácil uso. Segundo a própria descrição, basta cortar e combinar vídeos do rolo da câmera com alguns toques e depois selecionar efeitos para melhorar a imagem e uma trilha sonora.

    Download: iOS.

    39. MovieMaker

    O MovieMarker é um dos aplicativos de vídeo com a interface mais amigável. Ele permite montar o vídeo, mas seu recurso mais legal são os letreiros, que você pode variar cor e tamanho e são muito criativos.

    Download: iOS.

    40. SlideShow Movie Maker

    Como o nome sugere, a ideia é criar um slideshow com suas fotos e vídeos e aplicar uma música. É simples e prático de usar.

    Download: iOS.

    41. Slideshow Creator

    Esse aplicativo tem o mesmo intuito do anterior, mas foi desenvolvido para aparelhos Android.

    Download: Android.

    Bônus: 8mm e FilMic Pro

    Esses resolvi trazer como bônus pois são aplicativos pagos.

    O 8mm é o queridinho para gravar vídeos no estilo vintage, com efeitos e ruídos característicos. E não é a toa: uma curiosidade é que esse aplicativo foi usado por Malik Bendjelloul para gravar o documentário “Searching for Sugar Man”, vencedor de um Oscar. O aplicativo custa U$D 1,99 na App Store e você pode fazer o download aqui.

    Já o FilMic Pro é um aplicativo semi-profissional que permite diversos ajustes em seus filmes. É um aplicativo realmente muito completo, que vai deixar que você monte um vídeo como queira, ajustando foco, cores, timing e tudo mais. O único porém é que ele é bem mais caro que a maioria dos aplicativos (U$D 14,99 na App Store). Você pode fazer o download para iOS aqui ou para Android aqui.